Voltar ao site

Familiares denunciam violência contra internos da Papuda-DF

Infovírus

· Extras

Dois internos ficaram cegos após uma ação policial dentro do complexo da Papuda, de acordo com o Metrópoles. O jornal teve acesso aos laudos e constatou que os dois homens foram feridos por balas de borracha nos olhos, em maio de 2020.

A reportagem relata que os tiros foram dados a 1m de distância, o que fez os dois internos perderem os glóbulos oculares, além de terem ferimentos pelo corpo. Familiares tentaram levar remédios e obter notícias de seus parentes, mas as tentativas não tiveram resposta.

Em carta, o pai de um dos internos cegos pela operação policial relata o ocorrido às entidades de direitos humanos. A mãe de outro interno diz que foi informada que seu filho teria contraído COVID-19 e que estava isolado. Quando teve acesso aos laudos médicos, soube que o filho estava cego.

“Meu filho foi torturado. Enquanto segurava o olho, sangrando pelas mãos, ele era espancado”, relata a mulher, que disse que a prisão domiciliar fora concedida ao filho, mas o rapaz continua em regime fechado.

Servidores da Papuda flagraram uma situação caracterizada por insalubridade, alimentação estragada e infestação de ratos nas celas dos detentos em novembro de 2020. Em dezembro, o Infovírus publicou uma série de vídeos com entrevistas com internos e familiares. Eles denunciam tortura, falta de acesso à saúde, água e alimentos. Os vídeos podem ser assistidos no canal do Infovírus no YouTube.

Até 3 de fevereiro, o painel do Departamento Penitenciário Nacional (Depen) registra 1.952 detecções, quatro óbitos, e 35 casos suspeitos de COVID-19 entre a população prisional do Distrito Federal.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK